sexta-feira, 26 de junho de 2015

Tire suas máscaras





Cada sociedade tem uma cultura, uma forma de vida e padrões de comportamento, que nos dizem como devemos ser, como devemos pensar e como devemos agir. E quem não se encaixa nesses padrões é considerado louco, ridículo, esquisito... Então, estamos sempre tentando nos enquadrar para sermos aceitos socialmente.  E nesse processo vamos nos perdendo de nós mesmos, vamos colocando tantas máscaras que chega ao ponto crítico de não sabermos diferenciar quem realmente somos do que nos tornamos de acordo com a vontade dos outros.
 Será que sobraria algo autêntico e verdadeiro se tirássemos as máscaras? Bem, talvez a nossa verdadeira imagem não seja tão bonita. Então, surge a pergunta: por que encará-la quando podemos enganar a nós mesmos?
Isso é como uma prisão invisível, sem paredes ou grades e, por isso, é tão difícil escapar dela. Entretanto, não é impossível. A partir do momento em que nos tornamos conscientes da prisão, somos capazes de tentar sair dela. Para isso é necessário pensar criticamente, ir tirando as máscaras para procurar quem realmente somos e, então, adquirir a autonomia para nos responsabilizarmos pela nossa vida.



sábado, 6 de junho de 2015

Resiliência


resiliencia


Não importa quem você seja ou onde você possa estar, não é possível passar pela vida sem sofrimento. Ele não faz distinção de classe social, cor da pele, nacionalidade ou idade. Portanto, eles nos torna coletivos, mas ao mesmo tempo nos individualiza. Pois mesmo que duas pessoas tenham passado pela mesa situação, cada uma vai sentir o sofrimento de formas diferentes.
Mas e se o sofrimento não for algo incapacitante?  E se fosse uma oportunidade de renovação? Uma oportunidade para aprender, para superar obstáculos, para renovar as esperanças... E se diante de um desafio você pudesse descobrir uma nova forma de ver o mundo? Se pudesse questionar suas limitações e perceber que você é capaz de superar as barreiras?
Portanto, o sofrimento não pode ser visto apenas como um momento de desespero. Ele pode ser uma oportunidade para ser resiliente, ou seja, para superar as adversidades. Encontre um novo motivo para sorrir, para continuar seguindo em frente. Pois ser forte não significa nunca cair, mas sim ter coragem para levantar.